quarta-feira, 2 de março de 2011

Carnaval: tempo de faz-de-conta

Não me agrada a ideia de currículo construído em torno de datas comemorativas. Mas há aquelas datas e épocas que são incontornáveis no Jardim de Infância, porque culturalmente marcantes. É o caso do Carnaval.
O Carnaval é uma festa que remonta a tempos longínquos na Europa, com muitas variantes no modo como se festejou e festeja em diferentes lugares, tendo de comum em todos esses lugares as ideias de folia e de faz-de-conta.
"No Carnaval ninguém leva a mal", institui-se o faz-de-conta e podemos ser quem quisermos.
No Jardim de Infância esta época dá aos educadores oportunidades para explorar através das máscaras, das pinturas faciais, dos fatos... o imaginário infantil, mas também a fronteira entre o real e o imaginário, as expressões emocionais, a identidade.
Com as crianças mais jovens é um tempo que exige tempo para lidar com o medo do "estranho". Ainda guardo na memória o medo que tinha em pequena dos entrudos que andavam na minha aldeia!

Chinesa (máscara construída pela criança), com medo da imagem "estranha" de si própria  
Pinturas faciais, exploração autónoma pelas crianças de "caras assustadoras"
Pintura facial, "quero ser um palhaço"
Pintura facial, "quero ser o homem aranha"

3 comentários:

  1. Muito bem...as crianças gostam sempre destas festividades!
    Teresa R

    ResponderEliminar
  2. Adorei a exploração autónoma com pinturas faciais.

    ResponderEliminar